Cientistas identificam origem de substância que destrói a camada de ozônio

176
0
A Agência de Investigação Ambiental estuda os recentes danos na camada de ozônio, que protege a atmosfera terrestre de radiação ultravioleta. Pesquisadores da organização afirmam que boa parte das emissões que estão desgastando a camada vêm de espumas de isolamento térmico de poliuretano fabricadas na China. Essas espumas teriam uma substância banida desde 2010, que foi proibida, justamente, por provocar danos ambientais.
Pesquisadores identificam presença de CFC-11, substância banida em 2010, na produção de espumas de poliuretano na China e acreditam que esforços para conter buraco na camada de ozônio estão ameaçados.
“A razão é simples: os CFC-11 têm melhor qualidade e são muito mais baratos que os produtos alternativos. Apesar do CFC-11 ter sido banido, a fiscalização não é eficiente e, por isso, ele continua sendo usado.”

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.