Modric: o refugiado de guerra que levou sua seleção à final da Copa

209
0
Quando Luka Modric, a estrela da seleção croata, tinha 6 anos, a Croácia entrou em guerra para se tornar independente da Iugoslávia. Durante boa parte de sua infância, ele morou em um hotel com sua mãe e outras famílias de refugiados, enquanto seu pai lutava como soldado em campos de batalha.

– Viu o avô ser assassinado na Guerra dos Bálcãs – Para não ser morto, percorreu dias a pé pelas montanhas até chegar no abrigo para refugiados

– Treinava em meio aos constantes bombardeiros na Cidade

– Multi Campeão pelo Madrid

– Finalista da Copa do mundo

Quando ele tinha 6 anos, seu avô foi assassinado. Sua família se tornou refugiada em uma zona de guerra. Na base, os técnicos diziam que ele era muito franzino e tímido para jogar. Hoje, Modric liderou a Croácia para a final da Copa.
Trinta anos atrás, não tinha nem Croácia. Para os jovens que sempre tiveram um mundo pós-iugoslavo na memória e não entendem a estranheza disso, pensem assim: é como se na Copa de 2046 uma seleção que hoje NÃO EXISTE pudesse ser campeã do mundo.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.