Pussy Riot invade campo e dá um ‘toca aqui’ no Mbappé

142
0

O grupo feminista russo assumiu a responsabilidade pela invasão de campo que rolou no início do segundo tempo da final da Copa do Mundo. Quatro pessoas vestidas de policiais entraram no gramado e correram pelo campo antes de serem retiradas por seguranças. Deu tempo até de um high five no francês Kylian Mbappé.A banda Pussy Riot ficou conhecida em 2012 quando fez uma performance anti-Putin dentro da Catedral do Cristo Salvador, no centro de Moscou. Três integrantes do grupo foram condenadas a dois anos de prisão por “vandalismo motivado por ódio religioso”.Pedem a liberação dos presos políticos, o fim das prisões ilegais durante protestos, a permissão de um competição política na Rússia e o fim da invenção de casos criminais. O manifesto segue criticando os policias “que protegem o sono do bebê enquanto perseguem presos políticos”. De maneira sarcástica, elas chamam de “carnaval da Copa do Mundo”. O manifesto diz que os policiais russos “afetuosamente se alegram c as vitórias da seleção russa, mas são indiferentes à greve de fome de Oleg Sentsov”. Sentsov é cineasta ucraniano preso na Rússia, acusado de terrorismo e tráfico de armas, e que está há + de 2 meses em greve de fome. Através de uma manifesto publicado em suas redes sociais logo após o protesto, o Pussy Riot criticou a polícia russa que, segundo elas, “gentilmente assiste aos torcedores durante a Copa do Mundo e (…) dispersa os protestos (da oposição russa)”.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.