Campus do IFF será inaugurado dia 11 em Maricá

57
0

 

Após quase cinco anos de obras que modificaram parte da paisagem do bairro rural de Ubatiba, o campus do Instituto Federal Fluminense (IFF) em Maricá será entregue aos estudantes nesta segunda-feira (11/03). Equipes da autarquia de Serviços de Obras de Maricá (SOMAR) acertam os últimos detalhes antes da inauguração, que está marcada para às 15h e contará com a presença do prefeito Fabiano Horta, seu secretariado e direção do Instituto Federal Fluminense. O campus da instituição fica na altura do quilômetro 12 da rodovia RJ-114, que liga Maricá a Itaboraí.

A obra teve um custo total de R$ 12,2 milhões, dentro do acordo fechado pelo município com o IFF, através do qual a Prefeitura ergueria o complexo e o IFF entraria com professores e equipamentos. Na área de 24 mil metros quadrados (com 5.400 m² de área construída) foram erguidos um complexo pedagógico com 12 salas de aula, uma biblioteca, refeitório, laboratórios, áreas de convivência, auditório, anfiteatro e uma quadra poliesportiva coberta, além de estacionamento e até um espaço reservado para um grêmio estudantil.

O local tem capacidade para 1.400 estudantes. Uma das novidades que os primeiros 150 alunos vão encontrar será uma lousa digital, onde professor e aluno poderão ter acesso online ao conteúdo das aulas. A engenheira Beatriz Monteiro acompanhou a construção desde seu início, em 2014, e falou da dificuldade que as equipes tiveram para erguer o campus.

“O que encontramos aqui foi um solo misto, que tinha aterro e rocha de difícil perfuração. Por causa disso, várias readaptações tiveram de ser feitas e isso causou alguns atrasos, juntamente com a liberação pela companhia de eletricidade, que só saiu em janeiro. Agora a estrutura que existe pode sustentar mais pavimentos, o que fizemos aqui é utilizado na construção de shoppings”, comparou Beatriz, ao revelar que foi utilizada a chamada laje de prontensão, onde são usados cabos de aço tracionados.

Ainda segundo a engenheira responsável, cerca de 600 trabalhadores passaram pelo canteiro durante a construção do campus. Ela fala da sensação de ver a obra pronta depois de tantas dificuldades. “Muita coisa que hoje está aqui era inviável quando chegamos, mas tudo foi superado. Estou feliz por isso, mas vou sentir falta quando tudo terminar. O IFF é como um filho meu, que agora vai andar sozinho”, afirmou ela.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.