Saiba mais: Alunos de institutos federais protestam contra corte de verbas

25
0
Estudantes organizaram um ato em frente ao Colégio Militar, no Rio de Janeiro, que comemora 130 anos nesta segunda com a presença do presidente Jair Bolsonaro. Na última semana, o governo anunciou cortes de 30% em universidades e institutos federais.

Centenas de manifestantes, a maioria estudantes do Ensino Médio, protestaram por mais de três horas em frente ao Colégio Militar do Rio de Janeiro (CMRJ) na manhã desta segunda-feira, 6. O ato aconteceu durante a visita do presidente Jair Bolsonaro, que participou de cerimônia alusiva aos 130 anos da instituição.
Durante o evento, o presidente Jair Bolsonaro disse que quer preparar “meninos e meninas” para a quarta revolução industrial no País e, para isso, quer construir um colégio militar em cada Estado brasileiro.
Os manifestantes ocuparam a rua São Francisco Xavier, entre a Morais Silva e a General Canabarro. O trânsito foi interrompido na região. O ato foi acompanhado pela Polícia do Exército, que impediu que os manifestantes se aproximassem do muro do CMRJ.
Não houve registro de incidentes. Durante toda a manifestação, estudantes gritaram palavras de ordem como “não vai ter corte, vai ter luta” e educação “não é esmola”. O momento de maior tensão aconteceu quando Bolsonaro participou de cerimônia a poucos metros de onde ocorria o protesto. Nesse momento, soldados do Batalhão de Choque da Polícia do Exército fizeram um cerco. O presidente ouviu muitas vaias dos alunos do lado de fora.
Protesto contra Bolsonaro no Rio
O protesto contra Bolsonaro foi motivado pelo corte no repasse de verbas a instituições federais de ensino, anunciado pelo Governo Federal na semana passada. A manifestação contou em sua maioria com alunos do Colégio Pedro II, que fica em frente ao CMRJ, mas contou ainda com muitos estudantes de institutos federais, Cefet e universidades públicas, como UFRJ e UERJ. Poucos manifestantes empunhavam bandeiras de outros movimentos, como grupos de sem-teto. Algumas pessoas vestiam camisetas ou adesivos de ‘Lula Livre’. Militantes do PCO também foram ao ato.
Bolsonaro chegou por volta das 8h cercado de forte aparato de segurança. O evento contou com várias etapas, entre elas a entrega de uma medalha do Colégio ao presidente, desfiles e discursos das autoridades presentes. Acompanharam Bolsonaro o governador do Rio, Wilson Witzel, e o prefeito da cidade, Marcelo Crivella.
Protesto contra Bolsonaro no Rio

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.