Quatro xícaras de café por dia fazem bem para seu coração

99
0
Foto: PEXELS
Foto: PEXELS

Uma hora faz bem, na outra faz mal. O café é um desses alimentos contraditórios entre cientistas e profissionais da área da saúde, pois ainda gera dúvidas sobre como seu consumo afeta as diferentes parte do organismo humano.

Pois dessa vez um grupo de pesquisadores do Instituto IUF-Leibniz de Pesquisa de Medicina Ambiental em Dusseldorf (Alemanha) alega que a bebida – até em um consumo que pode ser considerado “elevado – é ótima para o coração. De acordo com os estudiosos, a quantidade de cafeína encontrada em quatro xícaras de café promove a atuação de uma proteína reguladora na mitocôndria, melhorando a função da organela em proteger as células cardiovasculares de possíveis danos.

Antes do estudo ser publicado no periódico científico PLOS Biology no dia 21 de junho de 2018, os cientistas do Instituto IUF-Leibniz de Pesquisa de Medicina Ambiental já haviam sugerido que concentrações relevantes da bebida – ou seja, algo próximo a quatro ou mais xícaras de café – podem melhorar a capacidade funcional das células endoteliais (as que revestem o interior dos vasos sanguíneos) e até ter efeitos nas mitocôndrias, organelas responsáveis por gerar energia nas células.

A proteína que é ativada após quatro xícaras de café é nomeada por p27 e é conhecida por ser uma inibidora do ciclo celular. Ela pode ser encontrada dentro das mitocôndrias das mais variadas células que atuam no coração.

Conforme constado pelos pesquisadores alemães, o consumo de cafeína analisado durante o estudo fez com que as proteínas p27 mitocondriais promovessem a migração de células endoteliais, protegessem as células do músculo cardíaco evitando que elas tivessem morte celular e também fez com que as proteínas desencadeassem a conversão de fibroblastos em células com fibras contráteis – estruturas essenciais para reparar o músculo cardíaco em caso de infarto de miocárdio.

Ou seja, em outras palavras, os cientistas descobriram que a quantidade de cafeína encontrada em quatro xícaras de café induz a proteína p27 a trabalhar em prol de eventos benéficos para uma melhora funcional e proteção contra danos no coração.

“Nossas descobertas indicam novas ações da cafeína”, afirmou a pesquisadora Judith Haendeler, uma das autoras do estudo. “Uma é que ela promove a proteção e a reparação do músculo cardíaco através da ação da proteína mitocondrial p27. Esses resultados devem nos levar a melhores estratégias para proteger o músculo cardíaco, incluindo considerar o consumo de café e cafeína como um fator adicional na dieta da população idosa. Além disso, o aumento da atuação da p27 pode servir como uma potencial estratégia terapêutica não apenas para doenças cardiovasculares, mas também para uma melhoria da saúde”.

Mas nada de tomar esse cafezinho antes da prática de exercícios: cientistas brasileiros observaram que, a curto prazo, o café pode dificultar a recuperação cardíaca após a realização de treinos físicos.

Fonte: Science Daily

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.