Câncer atribuído a talco obriga Johnson & Johnson a pagar indenização bilionária

53
0

A empresa foi acusada pelas famílias de 22 mulheres americanas de colocar amianto em seu talco, substância cancerígena que teria provocado câncer de ovário nas usuárias. Um tribunal de Missouri (EUA) determinou que a Johnson & Johnson pagasse uma indenização de R$ 18 bilhões às vítimas. A gigante farmacêutica, que enfrenta outros 9 mil processos sobre seu talco, nega as acusações e diz que irá recorrer da decisão da corte.

A empresa Johnson & Johnson foi condenada a pagar cerca de US$ 5 bilhões por ser acusada de utilizar amianto em talcos nos Estados Unidos. 22 mulheres afirmam que a substância causou câncer nos ovários. A companhia nega a presença do elemento. As 22 vítimas afirmavam que o uso do talco para sua higiene pessoal provocou câncer nos ovários.

Johnson & Johnson diz que talco produzido no Brasil não contém amianto. Empresa anunciou que recorrerá da histórica sentença e garante que seus produtos não contêm amianto.

Foi constatado que a empresa tinha o amianto (asbestos) como o parte da composição do produto, mesmo este sendo já reconhecido como cancerígeno há décadas.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.