Como povoado da Eslovênia têm aproveitado a fama de sua filha mais ilustre, Melania Trump

83
0
O vinho 'primeira-dama' é um dos produtos com maior aceitação no mercado local (Foto: Rene Gomolj/AFP)
O vinho ‘primeira-dama’ é um dos produtos com maior aceitação no mercado local (Foto: Rene Gomolj/AFP)

O nome da primeira-dama dos Estados Unidos aparece estampado em vários produtos na Eslovênia. Ela virou bolo, vinho, mel e prato principal em restaurantes.

Nascida na cidade de Sevnica, Melania Trump – antes, Melanija Knavs- tem aquecido, ainda que sem se envolver diretamente, os negócios do pequeno povoado. Comerciantes aproveitam a fama dela para atrair turistas e vender mercadorias.

Desde que Donald Trump assumiu a Presidência dos Estados Unidos e Melania se tornou primeira-dama, Sevnica passou a se destacar no mapa da Eslovênia – o primeiro país da antiga Iugoslávia a declarar independência, em 1991.

Antes, os principais atrativos turísticos do local eram um castelo de 900 anos e o rio Sava, conhecido por atravessar também a Croácia, a Bósnia e a Sérvia, desembocando no rio Danúbio.

Mas o site de turismo “Visit Slovenia” assegura que as visitas de estrangeiros ao país tiveram um aumento substancial desde o início da campanha presidencial dos Estados Unidos.

O prefeito de Sevnica, por exemplo, só tem palavras de agradecimento à primeira-dama americana.

A primeira-dama dos EUA, Melania Trump, em visita um centro infantil em McAllen, no Texas (Foto: Kevin Lamarque/Reuters)

“Melania Trump nos deu reconhecimento, portanto usamos o nome dela com respeito, até porque a família dela ainda vive aqui”, disse ele em 2017 a Adam Fleming, repórter da BBC que visitou a Sevnica.

Lingerie e festival de salame

Sevnica tem 5,5 mil habitantes e fica a uma hora de carro ao leste de Liubliana, capital do país.

Melania Trump viveu ali até sua adolescência, antes de se mudar para a capital e começar os estudos no ensino médio.

Entre as empresas mais famosas da cidade estão a Kopitarna, uma das mais antigas marcas de sapatos do país; Stilles, uma fábrica de móveis que fornece para hotéis internacionais; e Lisca, a maior fabricante de lingerie da Eslovênia.

Além disso, Sevnica realiza anualmente um tradicional festival de salame.

Vinho, torta, tour

Numa volta pela cidade, é possível comprar uma torta Melania por US$ 3.50, o equivalente a R$ 13, ou uma garrafa de vinho Primeira-Dama por US$ 33 (R$ 122).

Uma visita guiada que cobra US$ 40 (R$ 148) por pessoa promete mostrar os locais mais importantes do período em que a primeira-dama viveu em Sevnica, como a escola onde ela estudou quando criança.

Um prato de truta num restaurante local carrega o nome da ex-modelo, assim como mel vendido numa loja da cidade. E uma fábrica local produz pantufas “Casa Branca”.

‘Povoado pequeno demais para ela’

Segundo antigos conhecidos, Melanija Knavs sempre soube que queria chegar longe.

“Eu sempre soube que esse povoado era pequeno demais para ela”, disse uma ex-professora. Alguns residentes afirmaram que Melania é uma “grande mulher”, enquanto outros dizem que não se interessam por esse assunto, talvez porque não seja mais novidade.

Melania conheceu o marido em meados da década de 1990, quando se mudou para os Estados Unidos durante sua carreira como modelo.

A Eslovênia se uniu à Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) e à União Europeia em 2004.

“Eu nasci na Eslovênia, um pequeno e charmoso país que já foi comunista, na Europa central”, disse Melania quando seu marido tomou posse como presidente dos Estados Unidos.

A primeira-dama americana não vai a Sevnica há quase 30 anos.

Fonte: G1

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.