Maricá tem Dia D de vacinação contra sarampo e poliomielite

21
0

A Campanha Nacional de Vacinação do Ministério da Saúde contra o sarampo e a poliomielite teve o seu Dia “D” realizado no último sábado (18/08). Em Maricá, todos os 32 postos de saúde estiveram disponíveis para vacinar crianças de um ano a menores de cinco anos, entre 8h e 16h30.

“Em toda campanha nós reservamos um sábado para atendimento. A ideia é que desta forma toda a população possa aderir, mesmo aqueles que têm compromissos que os impedem de ir até um posto nos dias de semana”, explicou a enfermeira e gerente de humanização no município de Maricá, Márcia Matos.

De acordo com Márcia, a Campanha Nacional segue até o dia 31/08, e após esta data as vacinas continuam sendo encontradas na rotina. “Cada posto tem os seus dias de rotina para estas vacinas, que são vacinas de calendário. Neste momento as crianças de um a quatro anos, onze meses e 29 dias estão sendo contempladas, mas os adultos seguem sendo imunizados de acordo com a faixa etária. Aqueles que já receberam as duas doses não precisam tomar mais, e é importante ressaltar que não temos nenhum caso confirmado de sarampo no município”, ressaltou.

A vacina contra o sarampo, ou tríplice viral, protege contra caxumba, sarampo e rubéola. Já a vacina contra poliomielite, conhecida como gotinha ou VOP, protege da paralisia infantil. “Existe um grupo de pessoas anti-vacina dizendo que elas não são saudáveis, mas na verdade, podemos observar que graças às vacinas, nos últimos 40 anos não tivemos nenhuma suspeita de sarampo e não tivemos casos de nenhuma pessoas com necessidades especiais em decorrência de uma poliomielite. Propagar a informação de que vacina mata é um desserviço, não procede e eu queria pedir encarecidamente aos pais que tragam os seus filhos para vacinar, que protejam os seus filhos”, destacou a enfermeira.

Ainda segunda a enfermeira, embora o Brasil não tenha apresentado nenhum caso recente de poliomielite, existe a preocupação gerada a partir de casos suspeitos na Venezuela. Em 1980, o Brasil registrou 100 casos de poliomielite por dia, no entanto, com a vacinação, em 1992 a doença foi erradicada.

Mãe de três meninas, Evellin Valadares Oliveira, de 29 anos, aproveitou o Dia D e afirmou confiar na eficácia da medicação. “Costumo trazer minhas filhas para vacinar em todas as campanhas e sei o quanto é essencial. Ter o sábado disponível para trazer as crianças ajuda e é muito importante, não podemos deixar de participar”.

Victor Garcia Rodrigues, de 30 anos, também aprovou a iniciativa. “Este tipo de ação facilita muito, principalmente para mim, já que eu trabalho durante a semana e tenho três filhas, sendo uma delas com necessidades especiais. Poder vir ao posto no fim de semana e com a ajuda da minha esposa é muito bom”, finalizou.

Entre os sintomas causados pelo sarampo estão coriza, conjuntivite, exantema (pintas vermelhas) associados à febre acima de 38 graus. Para receber a imunização, a população deve levar o cartão de vacinação. Caso o adulto não possua o cartão, ele deve apresentar seu documento de identidade.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.