Foi mal no Enem? Saiba como se motivar e organizar os estudos

É importante se preparar para o novo ano e não repetir os mesmos erros

32
0

Nesta quarta-feira (13), o Instituto Nacional do Ensino Médio e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou o gabarito da prova do Enem deste ano.

Para quem já corrigiu suas questões, e não alcançou o desempenho esperado: não desanime. É tempo de erguer a cabeça e planejar um novo ano de estudos. “Se depois de esperar o resultado e conferir as notas do Sisu [Sistema de seleção unificada], o candidato confirmar que teve um desempenho insatisfatório, é preciso saber que se é capaz e que continuará lutando pela aprovação”, diz a coordenadora pedagógica do Curso e Colégio Objetivo, Vera Antunes.

Como recomeçar
Bateu o cansaço só de pensar em um recomeço? Relaxe. Não dá para ir bem no Enem sem estudar, mas também não se trata de um bicho de sete cabeças. Pode ser que seu caso tenha sido de falta de um gás a mais nos estudos e um pouco mais de concentração diante dos livros, vídeos e aulas. Também pode ser que você não tenha tido a tranquilidade necessária para realizar uma prova longa. O importante é ter metas claras e possíveis de serem cumpridas, sem deixar de ter vida social, praticar exercícios, se divertir.

Refaça a prova
Recomenda-se que o candidato refaça a prova para mapear quais foram seus problemas: corrija a prova para identificar suas maiores dificuldades e desenvolver um plano de estudos para o próximo ano.

Organize uma nova rotina
Se o seu caso é o gás nos estudos, no próximo ano sua rotina precisa permitir assistir às aulas em um período e revisar o conteúdo no turno oposto. Como o Enem está cada vez mais parecido com os outros vestibulares, não é necessário ter uma rotina específica para cada exame, ao estudar para um, você já está estudando para os outros.

Também não exagere nas horas de estudo. Se você estiver no cursinho pela manhã, cerca de duas a três horas de estudos no turno oposto serão suficientes, se você realmente montar uma rotina regular de estudos. “É muito importante que o aluno não deixe acumular dúvidas. Assim que elas surgirem, ele deve procurar o professor ou o monitor do cursinho para tirá-las”, diz Antunes.

Plano de estudos
O diretor de ensino do Curso e Colégio PH, Vicente Delorme, lembra que o plano de estudos ideal é montado a partir do perfil do aluno, se ele prefere estudar com textos, vídeos ou áudios, se prefere um ritmo de longo prazo ou intensivo. “A dica principal é ter um planejamento feito antes, com metas reais definidas, sempre evitando o excesso. Quantidade não é qualidade. Quantidade de horas estudadas não é equivalente ao desempenho do aluno”, ressalta. Se você se sente mais confortável em estudar de madrugada, faça isso. Mas é preciso conciliar esse ritmo com uma boa quantidade de sono e uma alimentação saudável.

Força e foco!
Vai precisar trabalhar para pagar o cursinho ou ajudar em casa? Não desanime. Monte uma rotina de estudos aos finais de semana e mantenha o foco. “Vale a pena estudar no fim de semana? Vale. Claro que vale”, diz Antunes. Ela pede que nesse percurso o candidato não se esqueça de descansar e se alimentar bem. “Quando cansar, faça uma caminhada. Você tem que estudar até tal ponto que você não estude cansado. Não se aprende cansado e você ficará ainda mais cansado.”

Galileu

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.